PE – Prefeitura promove II Copa Recife de Bandas Escolares

0
99
Celebrando a música, a arte e a tradição, a Prefeitura do Recife realizou o lançamento da II Copa Recife de Bandas Escolares, na noite desta quarta-feira (26), na Escola Municipal João Alfredo, na Ilha do Leite. Na ocasião, o prefeito do Recife, João Campos, assinou o decreto de modificação do nome da competição, que passou a se chamar Copa Recife de Bandas e Fanfarras Waldenilson Costa, em homenagem ao professor que dedicou 40 anos de sua vida a esses grupos em Pernambuco. A solenidade também contou com o sorteio da ordem de apresentação das bandas inscritas. A competição tem início no dia 2 de novembro e se estende até o dia 19 do mesmo mês.
“A gente hoje participa do segundo encontro de bandas e fanfarras da cidade, o primeiro foi no ano passado. Então vamos ter a oportunidade de fazer, a partir desse ciclo, uma página importante na história do Recife. Nós temos o compromisso de valorizar a educação e de valorizar a cultura. Temos a coragem de tomar decisões importantes que priorizam os investimentos na educação pública. Nós temos que ter raízes bem fincadas para poder olhar para o futuro e para isso precisamos de educação e cultura. Quem tem acesso a educação e cultura pode sonhar sem limite e ser o que quiser na vida”, destacou o prefeito João Campos durante a solenidade.
No ano passado, na primeira edição, a grande homenageada e madrinha do certame foi a cantora Nena Queiroga. Durante o lançamento desta segunda edição, a pernambucana repassou o título para o coordenador musical e regente da Orquestra Popular do Recife, Ademir Araújo, o padrinho desta edição do evento.
De acordo com o secretário de educação do Recife, Fred Amancio, o número de bandas marciais da Rede Municipal do Recife deve crescer muito até 2024. “A gente está super feliz de estar realizando a nossa segunda copa. A nossa primeira copa aconteceu no ano passado, foi a primeira vez do Recife organizando uma copa de bandas e fanfarras, com a participação de escolas municipais, mas também a participação de escolas estaduais. Isso tudo está integrado a um projeto que nós temos que envolve musicalidade nas escolas, para incentivar as crianças a conhecerem mais sobre música”, explicou o secretário. “Nós estamos fazendo uma grande ampliação no número de bandas e fanfarras na rede do Recife. A gente quer, até 2024, sair de 8 bandas para cerca de 50 bandas implantadas na nossa rede, fortalecendo esse trabalho”, finalizou.
O lançamento reuniu estudantes que participam de bandas marciais das escolas da Rede Municipal do Recife e membros da Associação de Bandas Marciais e Regentes de Pernambuco (Abanfare/PE). Ao todo, a copa conta com 30 bandas de unidades escolares municipais da capital pernambucana na disputa pelo título.
Renato Rodrigues é dançarino, balizador, faz parte da comissão de frente da banda Escola Dom Bosco e também da banda da Secretaria de Educação do Recife. Antes de se apresentar durante o evento, ele contou o quão importante são as bandas e fanfarras na vida dele. “Eu participo de bandas marciais desde os meus 13 anos. Estava no começo de uma depressão, eu entrei no mundo marcial e esse mundo me curou. Eu acredito que a arte salva e a arte me salvou”, disse. “Acho muito importante essa realização da Prefeitura do Recife, cresce a representatividade da cidade nessa área. Há muitos adolescentes que admiram essa arte, isso tem que ter, é essencial”, acrescentou.
A Copa Recife de Bandas e Fanfarras Waldenilson Costa tem como principal objetivo despertar a estimular nas crianças e nos jovens a vontade de fazer parte das bandas marciais, além de fortalecer a integração e o intercâmbio musical e cultural dos jovens e mostrar para as comunidades participantes do projeto a prática instrumental dos membros das bandas escolares.