24.5 C
São Paulo, Brasil
quinta-feira, 15 novembro 2018

COLUNA DA SHAYELLE

Como os projetos de inclusão atuam na região Nordeste do Brasil.

A cultura Paraibana é uma cultura de bandas nas quais estão ligadas diretamente as escolas estudantis do ensino regular, nas três instâncias: Municipal, Estadual e Privada.

PARAÍBA

No final do ano de 2008 começou um novo marco na história das bandas na cidade de João Pessoa, onde começara um novo momento para o projeto de bandas da Rede Municipal de Ensino. Conduzido pelo Sr. Júlio Ruffo, o projeto obteve proporções bastante significativas. O projeto expandiu atendendo a 100% das Escolas da Rede Municipal de Ensino totalizando, 44 Centros de Referência Infantil – CREIS, com o ensino da Pedagogia da música, para crianças de 2 aos  10 anos, e aulas de música para os jovens e adolescentes, no ensino fundamental I e II, contemplando  alunos de 11 a 15 anos, com 94 (noventa e quatro) bandas marciais escolares, servindo como veículo dessa formação musical.

Esse projeto, que teve início na Rede municipal de ensino, atualmente desenvolve-se na Rede Estadual de Educação, tendo como gerente o Sr. Júlio Ruffo, desta vez com um propósito bem maior, o de atender todo o estado da Paraíba, levando o ensino da música da capital ao sertão.

A Gerência de Bandas Escolares foi criada no ano de 2013 pelo Governo do Estado da Paraíba, na gestão do Governador Ricardo Vieira Coutinho, sendo diretamente subordinada à Secretaria de Estado da Educação. Tem por finalidade elaborar, implantar e gerir as ações pedagógicas, técnicas e administrativas do Projeto de Bandas Escolares da Rede Estadual de Ensino, em todas as 14 (quatorze) Gerências Regionais, levando a presença do estado, no âmbito da música instrumental, mais precisamente no segmento de Bandas Marciais, Bandas Musicais e Bandas Sinfônicas, a todo o Estado da Paraíba.

O projeto, presente em várias cidades do Estado da Paraíba e com milhões de reais sendo investidos, uma crescente demanda chega todos os dias das mais distantes cidades para que o projeto se faça presente em suas escolas onde, gradativamente, é instalado em todas as regiões e microrregiões do estado.

Mais de 85 cidades com pelo menos uma Banda Marcial implantada, mais de 7 milhões de reais investidos na compra de instrumentos musicais, fardamentos e mão de obra; mais de 110 profissionais contratados e capacitados, mais de 7 mil alunos alcançados e musicalizados; Dezenas de apresentações feitas mensalmente em todo o estado. Isso é o que acontece aqui em meu estado, o que me deixa muito feliz, pois sei que aqui o movimento é muito forte e, graças a Deus, existem muitas pessoas empenhadas a fortalecer ainda mais esse nosso mundo de bandas marciais. Nos próximos artigos irei expor o que acontece no estado de Pernambuco, que também tem grande expressão no movimento de bandas no cenário nacional.

Quero agradecer desde já ao maestro da OMMPB e também coordenador pedagógico da gerência de bandas do estado da Paraíba, Widmark Valgnes Valério Galvão, por me fornecer os dados necessários para a realização dessa coluna.

Shayelle Janine Santos
Musicista da OMPPB- Orquestra de Metais e Percussão do Estado da Paraíba e redidente em em João Pessoa, Shayelle é a representante do Grupo PlanetaBandas no Nordeste. Simpatia, beleza, simplicidade, alegria e espontaneidade são sua marca registrada.