FELIZ 250, BEETHOVEN! BEM-VINDO, THIERRY!

0
197

“De corações – ainda uma vez! – aos corações”, escreveu Ludwig van Beethoven no manuscrito do Kyrie que abre sua Missa Solemnis em Ré Maior (1823). A obra cumprirá sua vocação mais uma vez nos concertos dos dias 5, 6 e 7 de março, dando início à Temporada 2020 e também às celebrações dos 250 anos do gênio de Bonn. As apresentações marcam ainda a chegada de Thierry Fischer como o novo Diretor Musical e Regente Titular da Osesp. O maestro divide o palco com a nossa Orquestra, Coro da Osesp, Coro Acadêmico da Osesp e os solistas Susanne Bernhard (soprano), Kismara Pezzati (mezzo soprano), Atalla Ayan (tenor), Michael Nagy (barítono).

Missa Solemnis é tida, por consenso, como uma das maiores — para alguns, a maior — de todas as obras de Beethoven. Combinando harmonias arrojadas com uma recriação muito própria da polifonia antiga, a Missa é um exemplo consumado da fase tardia do compositor. Seu impacto afetivo soa único, também. Sem falar na dimensão humanista e filosófica: ali, “o Homem, não Deus, está no centro da obra”, como escreveu Jorge de Almeida em seu ensaio para a Revista Osesp 2020.

Para aqueles e aquelas que não poderão estar na Sala São Paulo conosco, o primeiro dia de concerto, 5 de março (quinta-feira), será transmitido ao vivo pela internet, a partir das 20h15, por meio das plataformas digitais da Osesp – Facebook e YouTube – e também no canal Arte 1.

Thierry Fischer 

“É uma honra e um privilégio ser parte da vida criativa e inovadora dessa Orquestra, reconhecida internacionalmente como a ‘número 1’ da América Latina”, disse Thierry Fischer. Ao longo de 2020, Thierry estará à frente da Osesp em oito semanas, regendo, dentre outras obras, as sinfonias de nos. 1 a 8 de Beethoven. “O trabalho que faremos com Beethoven colocará nossa visão comum de excelência no mesmo plano, o que nos permitirá tocar melhor Bruckner, Stravinsky, Shostakovich, Strauss, Tchaikovsky, Mozart, Schubert… Estou determinado a fazer isso”, afirmou em entrevista para a Revista Osesp.

Thierry é também Diretor Musical da Orquestra Sinfônica de Utah desde 2009 (em 2022, ele se tornará Diretor Musical Emérito). É Regente Convidado Principal da Filarmônica de Seoul desde 2017 (com contrato estendido até o final de 2020).