Palavra do Montanha

0
176

Montanha: fazendo um site bandístico

Fazer um site é fácil? Bem… Se você quer algo simples, gratuito, sem custo… Sim! Mas fazer algo profissional, com programação avançada, com domínio próprio, imagens, textos, artigos, fotos, videos, downloads e muito mais… Senhor! É osso!

Casa das Fanfarras, nosso parceiro, sabe muito bem o que é isso. Além de fazer, o mais complicado é testar o site. São três fases: desenvolvimento, testes e produção.

O site é um conjunto de informações disponíveis na Internet. Em geral, podem ter diversos propósitos:

Muitas empresas usam seus sites como ponto de contato entre uma instituição e seus clientes, fornecedores, entre outros. No caso de instituições comerciais, usam-se sites também para comércio eletrônico, recrutamento de funcionários. Instituições sem fins lucrativos também usam seus sites para divulgarem seus trabalhos, informarem a respeito de eventos. Há também o caso dos sites mantidos por profissionais liberais, para publicarem seus trabalhos.

Veículos de comunicação como jornais, revistas e agências de notícias utilizam a Internet para veicular notícias, por meio de seus sites. Jornalistas freelancer e indivíduos comuns também publicam informações na Internet, por meio de blogs e podcasts.

Existem sites cujo conteúdo consiste de ferramentas de automatização, produtividade e compartilhamento, substituindo aplicações de desktop. Podem ser processadores de texto, planilhas eletrônicas, editores de imagem, softwares de correio eletrônico, agendas, entre outros.

Armazenagem de informações: alguns sites funcionam como bancos de dados, que catalogam registros e permitem efetuar buscas, podendo incluir áudio, vídeo, imagens, softwares, mercadorias, ou mesmo outros sites. Alguns exemplos são os sites de busca, os catálogos na Internet, e os Wikis, que aceitam tanto leitura quanto escrita.

Os sites chamados de “portais” são aqueles que congregam conteúdos de diversos tipos entre os demais tipos, geralmente fornecidos por uma mesma empresa. Recebem esse nome por congregarem a grande maioria dos serviços da internet num mesmo local (como o PlanetaBandas).

Já o PlanetaBandas, que de dois anos pra cá não teve um site, somente uma página estática, foi refeito do ZERO. Programação web é algo que uma linha, um ponto, uma virgula errada, e um trabalho de horas vai para o ralo.
Imagens, fotos, tudo muito bem visto, pensado.

Textos sem erros de português (ja vimos alguns assassinatos da língua portuguesa).

Diagramação, cores, menus, links. Telas de erros, telas de retorno. Gente… Não acaba mais isso?

Mas o trabalho está quase pronto. Em breve o PlanetaBandas 20 anos estará no ar, na web, para todos os amantes de bandas e fanfarras.

Nota do Montanha: meu obrigado especial a Luana Aparecida (luana@planetabandas.com.br) e ao Wilson (wilson@planetabandas.com.br). São noites e noites a fio, na luta. Logo vamos relaxar… Ou não!
Montanha (escrevendo isso numa pausa da programação e de um café).