O Governo do Estado de São Paulo anunciou neste sexta-feira (13), que vai suspender as aulas na rede pública, à partir do dia 16 de março.

Com a medida o governo procura minimizar a propagação do coronavírus, mas dá tempo para que as famílias se preparem, e não deixem as crianças sob o cuidado dos avós. As aulas deverão estar completamente suspensas até o dia 23 de março.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas também determinou a suspensão de aulas na rede municipal de ensino, no mesmo período das escolas do estado.

Em coletiva de impressa o governador de São Paulo, João Dória pediu que a rede privada siga as mesmas orientações, e o sindicato afirmou ao G1, que seguirá as orientações.

O secretário da Educação de São Paulo, Rossielli Soares disse que o governo está dando tempo para as famílias se adaptarem a mudança, sem deixar os alunos sob o cuidado dos avós, que são o público em maior risco.

As aulas nas Universidade vão parar já na próxima semana.

IMPACTO NAS CORPORAÇÕES MUSICAIS 

A medida anunciada pelo governo estadual paulista impacta as bandas marciais e fanfarras, bandas musicais e bandas sinfônicas municipais, que fazem uso de ambientes escolares. Também impactados estão as corporações da cidade de São Paulo.

É fato que todo o país poderá seguir essa linha, devido ao avanço do COVID-19.

É de se aceitar e prever que o primeiro semestre está fadado a nenhum evento marcial na cidade, no estado de São Paulo e possívelmente por todo o país.