Nos desfiles de antigamente, as fanfarras fazem parte das muitas recordações dos alunos e dos pais, pois movimentavam o cenário escolar e a comunidade jaguariunense. No ano de 1966, por exemplo, a fanfarra do Ginásio Estadual de Jaguariúna, surgia na cidade e agitava os estudantes.

O instrutor e fundador, José Maria Toledo de Moraes recorda que a fanfarra chegou desfilar com 120 integrantes, possuía 11 tipos de toques diferentes e ainda contava com as presenças de balizas que mostravam diversas coreografias.

Os alunos desfilavam nos dias 7 de Setembro (Independência do Brasil) e 12 de Setembro (Aniversário da Cidade), na rua Cândido Bueno onde ficava o palanque de autoridades.

A fanfarra também era convidada para se apresentar quando a cidade recebia a visita de alguma autoridade e também por outros municípios, como Pedreira, Santo Antonio de Posse e Socorro.

Maria Faride Chaib de Moraes, a Fafa comenta que os primeiros instrumentos foram doados pelo seu primo e deputado estadual na época, Nagib Chaib. Os ensaios aconteciam aos sábados, no Campo do Padre.

“A população saia na rua para ver a fanfarra. Era só começar bater o bumbo e o povo já estava na rua acompanhando os desfiles ou os ensaios”, completa Fafa.