A Secretaria de Cultura e Economia e Criativa do Estado de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (16) as datas da 51o edição do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão. Tradicionalmente realizado em julho, o maior festival de música clássica da América Latina ocorrerá entre os dias 2 e 31 de janeiro de 2021. A mudança ocorreu por conta da pandemia do novo coronavírus.

Reconhecido como o principal encontro entre a música erudita e a popular do país, o Festival de Campos terá duas edições em 2021. Além da temporada de janeiro, a 52o edição ocorrerá entre os dias 26 de junho e 1o de agosto do próximo ano.

“Teremos um festival de verão, mas mantendo as características já reconhecidas pelo público em geral e pelos profissionais da música clássica. A história do festival será mantida”, afirmou o Secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão. Ele apresentou os detalhes da 51ª edição juntamente com o diretor-executivo da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp), Marcelo Lopes.

Serão 110 concertos realizados em sete palcos, um deles novo, localizado no Parque Capivari. Com 200 metros quadrados, essa área multiuso receberá 20 espetáculos. Os demais acontecerão em espaços já consagrados da cidade, como o Auditório Claudio Santoro, com 30 apresentações, o Espaço Cultural Dr. Além, com 20, e a Igreja Santa Terezinha, com quatro. No Palácio Boa Vista, a Capela abrigará dez recitais, o átrio terá dez concertos e a área exterior, 16.

Entre os artistas confirmados, estão João Donato, Marcos Vale, MPB4, Diogo Nogueira, Erasmo Carlos e Roberta Sá. A transmissão será feita ao vivo pela TV Cultura e pela plataforma #CulturaEmCasa. “Teremos um festival híbrido, com eventos presenciais e on-line”, completou Sá Leitão.

Segundo o Secretário, o evento de Campos de Jordão será o primeiro realizado presencialmente depois da suspensão das atividades culturais por conta da pandemia. “No segundo semestre de 2020, em decorrência das medidas necessárias para o enfrentamento da Covid-19, os eventos da Secretaria serão on-line. Faremos o SP Gastronomia, o Revelando São Paulo e as viradas regionais.”

A mudança de data transformará Campos do Jordão, no Vale do Paraíba, na capital da música clássica brasileira durante o mês de janeiro. “O Festival tem uma importância para o mundo da música clássica, responsável pela exposição de grandes artistas nacionais e estrangeiros”, disse Marcelo Lopes, diretor-executivo da Osesp. “Nestes 51 anos, o evento se transformou em uma marca do inverno do país, trazendo uma identidade para Campos do Jordão. A realização em janeiro oferecerá uma oportunidade de ampliar ainda mais a divulgação da música clássica.”

Na 51o edição, a orquestra do Festival já tem confirmado dois nomes para regência. O primeiro Alexander Shelley, titular da Orquestra do Centro Nacional das Artes, no Canadá. O segundo será New Thompson, inglês radicado no Brasil e que está à frente da Filarmônica de Goiás.

O concerto de abertura, em 2 de janeiro, terá o regente-titular Thierry Fischer à frente da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Segundo o diretor-artístico da Osesp, Arthur Nestrovski, o repertório será composto por uma sinfonia de Beethoven e composição de autores brasileiros. “Seguiremos celebrando os 250 anos de Beethoven, mas, no dia 2, a apresentação contará também com uma obra de Villa Lobos; no dia 9, será com peça do baiano Paulo Costa Lima. A última apresentação, no dia 24, terá a obra de Alberto Nepomuceno, homenagem ao centenário da morte do compositor cearense.”

A realização de dois festivais em 2021 é avaliada como uma oportunidade para impulsionar a atividade econômica de Campos do Jordão. “Teremos atividades no verão e no inverno, beneficiando a cidade, seu comércio, seus serviços e sua rede hotéis e pousadas”, avaliou o prefeito de Campos do Jordão, Frederico Guidoni. “Estou certo de que as novas datas resultarão na geração de novos postos de trabalho e de renda no município.”

Núcleo pedagógico volta a Campos do Jordão

Com o novo calendário, o Núcleo Pedagógico da Osesp, responsável pela formação dos músicos do futuro, voltará a ter sua base em Campos do Jordão. Os 230 estudantes bolsistas do Brasil e estrangeiros terão três semanas de aulas, com um total de 1.600 horas, que serão ministradas por 70 professores do país e do exterior. Além de participar da Orquestra do Festival, da Camerata e do Grupo de Música Antiga, os bolsistas se apresentarão em 35 concertos e recitais.

“Teremos um professor nacional e um internacional para cada instrumento de orquestra e para piano e violão. Estamos confirmando os convites que já havíamos feito para grandes nomes como o Ingo Goritzki, especialista em Oboé, e a violinista Elissa Cassini”, conta Fábio Zanon, coordenador artístico e pedagógico da Osesp.

Cobertura on-line e especial melhores momentos

A TV Cultura irá transmitir os concertos da edição de janeiro do Festival de Campos. O público também poderá acompanhar todos os momentos pela internet. A página oficial do festival e a plataforma de streaming #CulturaEmCasa, lançada em abril pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa, serão os canais oficiais do evento, transmitido integralmente nas redes. “O Festival representa décadas da história da música e da popular. Sempre atraindo o interesse do público. Este ano será diferente: teremos as apresentações em casa, mas com a mesma qualidade e relevância dos últimos 50 anos”, diz José Roberto Maluf, presidente da TV Cultura.

Para não deixar o público sem música clássica nas próximas semanas, a TV Cultura apresentará, a partir do dia 18 de julho, uma série especial com os melhores momentos de festivais passados. A programação conta com apresentações da Jazz Sinfônica, da Osesp e de artistas que passaram pelo festival. Será transmitida alternadamente pela Rádio Cultura e pelos canais da internet até o dia 2 de agosto.

Link completo da entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (16):

https://www.youtube.com/watch?v=xulQZymiB6M

Programação

TV Cultura

18/7 (às 23h15): Concerto de Abertura (2019) | OSESP – Auditório Claudio Santoro, Campos do Jordão | Marin Alsop, regente; Paulo Szot, barítono

19/7 (às 11h): Jazz Sinfônica Brasil e Carlinhos Brown (2019)

25/7 (às 23h15): Concerto de Abertura (2012) | OSESP – Auditório Claudio Santoro, Campos do Jordão | Thomas Dausgaard, regente; Coro Osesp e solistas

26/7 (às 11h): Jazz Sinfônica Brasil e Fafá de Belém (2019)

1º/8 (às 23h15): Concerto de Abertura (2011) | OSESP – Auditório Claudio Santoro, Campos do Jordão | Pinchas Zukerman, regente e violino

2/8 (às 11h): Jazz Sinfônica Brasil e Diogo Nogueira (2019)

Rádio Cultura FM

 17/7: Concerto de abertura do Festival de 2019 com a Osesp, sob regência de Marin Alsop, tendo como solista o barítono Paulo Szot.

 Além da Osesp e da Jazz Sinfônica, a Filarmônica de Minas Gerais e a Orquestra Acadêmica do Festival também estão na programação. Elas são regidas por nomes como Kurt Masur, Marin Alsop, Thierry Fischer, John Neschling, Fábio Mechetti, Cyro Pereira e Roberto Minczuk.

Duas gravações raras de 1990, no Auditório Claudio Santoro: o maestro Camargo Guarnieri regendo a Orquestra da USP (OSUSP) e a Jazz Sinfônica dividindo o palco com Tom Jobim. Com a Jazz Sinfônica, a Rádio também apresentará gravações do Festival de 2019, cujos convidados foram Diogo Nogueira e Toquinho.

Também fazem parte da programação o pianista Nelson Freire; o violinista israelense Shlomo Mintz; os cantores brasileiros Paulo Szot, Fernando Portari e Rosana Lamosa; o quarteto de cordas alemão Vogler e uma homenagem ao contratenor cearense Paulo Abel do Nascimento, falecido em 1992, em um registro de 1988.

TV Cultura no Youtube

20/7 (às19h): 46º Festival de Inverno de Campos do Jordão | Abertura (2015)

21/7 (às19h): Jazz Sinfônica Brasil e Carlinhos Brown (2019)

22/7 (às19h): 41º Festival de Inverno de Campos do Jordão | Abertura (2010)

23/7 (às19h): Jazz Sinfônica Brasil e Toquinho (2019)

24/7 (às19h): 44º Festival de Inverno de Campos do Jordão | Abertura (2013)

27/7 (às19h): Jazz Sinfônica Brasil e Lenine (2019)

28/7 (às19h): 50º Festival de Inverno de Campos do Jordão | Orquestra Filarmônica de Goiás (2019)

29/7 (às19h): Jazz Sinfônica Brasil e Olivia e Francis Hime (2019)

30/7: (às19h): 50º Festival de Inverno de Campos do Jordão | Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (2019)

31/7 (às19h): Jazz Sinfônica Brasil e Diogo Nogueira (2019)

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments