O Corpo Musical da Polícia Militar do Estado de São Paulo comemora 163 anos de existência nesta terça-feira (7). A corporação foi criada em 1857 e tem como missão auxiliar na organização das tropas durante treinamentos e solenidades cívicas e militares, além de realizar apresentações de concertos sinfônicos.

“Hoje é dia de alegria, dia de júbilo. Como comandante desta magnífica Unidade e, diga-se de passagem, a mais antiga do Brasil, não é uma tarefa fácil como muitos imaginam.”, relata o capitão músico PM Ismael Alves de Oliveira, Comandante Interino.

Atualmente o Corpo Musical conta com um efetivo de 150 integrantes, distribuídos entre uma Banda Sinfônica, duas Seções de Banda, um Coro Masculino, uma Camerata e uma Jazz Band. Além desses grupos, outras dez Bandas Regimentais de Música, sediadas nas áreas metropolitanas e no interior do estado, também integram o corpo de músicos da PM paulista.

Os ensaios dos Grupos Musicais são realizados periodicamente e de acordo com a disponibilidade de turnos e a agenda dos serviços. Quando necessário, os policiais também integram operações de policiamento.

“Nossa missão sempre foi servir, na alegria e na dor. Por isso, tenho a certeza da missão cumprida.”, completa o Comandante.

Apresentações do Corpo Musical

Anualmente, o Corpo Musical da PM paulista realiza cerca de 1,2 mil apresentações voltadas à sociedade civil e específicas ao serviço militar. O público estimado dessas solenidades é de aproximadamente 1 milhão de pessoas.

Os eventos voltados ao público civil são gratuitos e ocorrem em datas comemorativas para toda a sociedade, como nos Desfiles Cívicos e Militares de 9 de Julho e 7 de Setembro. Além de apresentações na Festa da Espada da Academia de Polícia Militar do Barro Branco e no aniversário da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Os civis também podem prestigiar, quinzenalmente e às sextas-feiras, Retrata realizadas pelo Centro de Comunicação Social da PMESP, a partir das 12h, em frente ao Quartel do Comando Geral, localizado na Praça Coronel Fernando Prestes, no bairro do Bom Retiro.