Um projeto nas Zonas Oeste e Sul de São Paulo vem transformando as vidas de crianças, adolescentes e jovens por meio da música. Trata-se da Associação Praticatatum, que atua com educação musical, possibilitando a integração de seus participantes em um ambiente musical, educativo e artístico, utilizando a música como um fundamento para o conhecimento geral no exercício da cidadania.

O público atendido para as aulas de música é constituído por crianças, jovens e adultos que se dividem nas entidades parceiras: Liga Solidária e Fundação Julita. “Os jovens recebem informações musicais diversas, que vão da música popular à erudita, buscando referências, não somente dentro das salas de aulas, mas também frequentando eventos, shows e concertos musicais nos teatros da cidade de São Paulo e feiras especializadas”, explica o diretor musical e maestro Luiz Carlos José Rodrigues Filho.

O projeto surgiu em 2008, como expansão do curso de percussão que vinha acontecendo desde 2002 no Programa I.D.E.A.L, do Educandário Dom Duarte – uma das unidades de atendimento social da Liga Solidária.

O nome PRA-TI-CA-TA-TUM é decorrente da tentativa de expressar, através das sílabas, o som de alguns instrumentos de percussão como: bumbos, surdos, caixas e pratos, (PRA) é a tradução do som da apogiatura na Caixa, (TI) um leve toque no prato, (CA) um toque simples na caixa, (TA) outro toque simples na caixa mais forte e (TUM) uma batida no bumbo ou surdo.

Atualmente participam cerca de 410 estudantes, entre seis e vinte e um anos, em aulas de percussão, musicalização infantil (xilofone, canto-coral e flauta-doce), violão, guitarra, contrabaixo, teclados e instrumentos de sopros e cordas, além da discotecagem com tecnologia musical informatizada.

A Associação já atendeu mais de 6500 estudantes e realizou inúmeras apresentações ao longo da sua trajetória. São bolsas de estudo em outras instituições ou professores e as informações musicais vão da música popular à de concerto. “Para além da música, o Praticatatum é um modo pelo qual desejamos refletir sobre as coisas e interagirmos na direção de melhorarmos tudo aquilo que nos cerca”, explica o diretor geral do projeto, Arlen Ribeiro.

Ao longo desses 10 anos, estudantes que participaram da iniciativa sentiram em suas trajetórias a influência da música: alguns seguiram em seus projetos musicais próprios, outros ingressaram no mercado de trabalho voltado à música e há ainda alunos que, influenciados pela experiência vivida ao fazer parte da Praticatatum, investiram fortemente nos estudos e ingressaram em universidades de ponta.

“Não há satisfação maior para todos nós, realizadores, professores, patrocinadores e apoiadores, que ver a música influenciando positivamente esses jovens brasileiros. Nosso país está precisando de bons exemplos como estes. Nossa música e cultura em geral são muito ricas. E quando estão a serviço da construção de um país melhor, é algo que nos faz acreditar no futuro. E nós acreditamos no Brasil porque convivemos com o talento e a garra desses jovens”, frisa Arlen.

O projeto é patrocinado pelas empresas Kimberly Clark Brasil, Dr.Oetker Brasil e Waelzholz Brasmetal, mantendo um corpo efetivo de professores, equipamentos e ações que contribuem para o melhoramento da prática educativa.

Praticatatum no Facebook: https://www.facebook.com/projetopraticatatum/

Site: http://www.praticatatum.org.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here